Instituto Nossa Senhora Aparecida
Sicred
Redação Publisher do OBemdito

Arsenal apreendido pela PM em Iporã é avaliado em R$ 6 ou 7 milhões

Se julgado em boas condições, é esperado que o armamento integre as forças de segurança da fronteira

Foto: Danilo Martins/OBemdito
Arsenal apreendido pela PM em Iporã é avaliado em R$ 6 ou 7 milhões
Redação - OBemdito
Publicado em 19 de janeiro de 2023 às 12h42 - Modificado em 19 de janeiro de 2023 às 15h04
Gastro Umuarama
9 Espetaria
Porto Camargo
Cupom Local
Atlanta Pneus

A coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira (19), em Guaíra, sobre o arsenal apreendido em Iporã na PR-323 em Iporã, repassou mais detalhes sobre a ação e o armamento. De acordo com o secretário de Segurança Pública do Paraná, Hudson Teixeira e o comandante-geral da PM, Sérgio Almir Teixeira, as armas totalizam um montante avaliado em cerca de R$ 6 a 7 milhões.

A situação teve início próximo ao posto da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) de Iporã, na PR-323. Em uma abordagem utilizando cães de faro especializado em encontrar armas – uma especialização inovadora adotada recentemente pelo Paraná – os animais apontaram positivamente para a presença de armas escondidas dentro de um veículo que transportava grãos.

Os policiais então vistoriaram a cabine do veículo, com placas do Paraguai, e encontraram um revólver. Porém mesmo com a arma apreendida o animal ainda indicava a presença de mais ilícitos, o que motivou ainda mais a decisão pela vistoria da carga.

Embaixo de uma carga massiva de arroz, os policiais encontraram inicialmente 93 armas de fogo, sendo 69 pistolas, 3 fuzis calibre 5.56, 21 espingardas semiautomáticas calibre 12, além do revólver municiado que já havia sido apreendido anteriormente.

Em apoio à ocorrência, uma equipe do BPFron (Batalhão de Operações de Fronteira), pouco após a primeira apreensão, também abordou outro caminhão com placas do Paraguai, e, novamente com o auxílio dos cães farejadores, localizaram 93 armas de fogo, sendo 69 pistolas, 3 fuzis calibre 5.56, 21 espingardas semiautomáticas calibre 12, e outro revólver municiado.

Estratégia adotada pelos suspeitos

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, Sérgio Almir Teixeira, a estratégia adotada pelos criminosos teria sido passar os veículos em um comboio composto por ao menos 4 veículos transportando grãos. Dois teriam passado inicialmente pela revista, porém sem nenhum tipo de armamento escondido, para tentar confundir as equipes. Os seguintes então passariam com o arsenal escondido com a esperança de que não fossem abordados pelos policiais.

Ainda de acordo com o coronel, possivelmente os criminosos não contavam com os cães especializados em faro de armas e bombas e também do empenho dos policiais pela vistoria de veículos suspeitos.

Os outros dois caminhões que estavam sem armamentos e teriam passado momentos antes foram abordados pela PMRv assim que chegaram em Maringá.

Os dois condutores dos caminhões com as armas foram presos em flagrantes e encaminhados à sede da Polícia Federal em Guaíra junto com os veículos e o armamento.

Armas sob vistoria

Durante a coletiva, o secretário e coronel Hudson disse que as armas agora serão periciadas pela Polícia Científica e encaminhadas para a Polícia Federal.

Ele também deixou claro que se julgadas em boas e seguras condições para uso, será emitido um pedido para que elas sejam encaminhadas para uso das forças que atuam na segurança da fronteira, como a PMRv e o BPFron.

Assista o vídeo abaixo que revela parte do armamento:

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Porto Camargo