Instituto Nossa Senhora Aparecida
Sicred
Redação Publisher do OBemdito

Mesmo com chuva, ação de combate à dengue foi realizada na Zona 2 em Umuarama

Apesar da chuva que predominou no final de semana, os agentes de combate a endemias do Serviço de Vigilância em […]

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria
Mesmo com chuva, ação de combate à dengue foi realizada na Zona 2 em Umuarama
Redação - OBemdito
Publicado em 16 de janeiro de 2023 às 16h55 - Modificado em 16 de janeiro de 2023 às 16h55
Cupom Local
Porto Camargo
Atlanta Pneus
Gastro Umuarama
9 Espetaria

Apesar da chuva que predominou no final de semana, os agentes de combate a endemias do Serviço de Vigilância em Saúde Ambiental do município realizaram uma ação especial de combate ao mosquito da dengue na Zona 2, priorizando as imediações da Escola Municipal Malba Tahan.

O local registrou aumento na infestação de Aedes aegypti, conforme apurado por meio de ‘armadilhas’ onde as fêmeas fecundadas depositam ovos. O objetivo da ação foi eliminar focos do mosquito transmissor da doença e orientar a população sobre a necessidade de adotar medidas efetivas de controle.

“Os agentes visitaram 57 imóveis em nove quarteirões e eliminaram 227 possíveis criadouros. Foram encontradas larvas em cinco residências e os responsáveis foram notificados. Caso seja comprovado se tratar de larvas do Aedes, esses serão multados”, informou a diretoria de Vigilância em Saúde, Sandra Pinheiro.

A extensão do trabalho só não foi maior por causa das chuvas. “Estava programada uma fiscalização de imóveis fechados com auxílio de drone, mas o mau tempo inviabilizou a operação do equipamento. A equipe retornará ao local ao longo da semana, para concluir o trabalho”, acrescentou a diretora.

Sandra Pinheiro explicou que o morador pode ser notificado quando os agentes encontram larvas no quintal. “A multa ocorre caso seja confirmado se tratar de larva do mosquito da dengue e a autuação é julgada pelo comitê municipal de combate à dengue”, completou.

O valor mínimo (caso de um único foco) é de R$ 100 para pessoa física e R$ 200 para empresas (pessoa jurídica), que pode ser aumentado em R$ 25 para cada situação agravante. “Caso seja encontrado mais um foco do mosquito, já é considerado um agravante”, emendou a diretora.

A ‘armadilha’ que coleta ovos da fêmea do mosquito (chamada de ovitrampa) é instalada em pontos estratégicos visitados com frequência pelos agentes. Cada kit é composto por um recipiente com água, levedura de cerveja e placa de fibra de madeira porosa.

“Com essa ação, queremos evitar que a proliferação abra as portas para um surto de dengue”, acrescentou o secretário municipal da Saúde, Herison Cleik da Silva Lima.

Mais casos

O boletim semanal da dengue, divulgado na última sexta-feira, 13, confirmou mais quatro casos da doença, elevando para 71 o acumulado desde agosto de 2022. O número pode crescer ainda mais caso haja confirmações entre 78 suspeitas de infecção que estão sendo investigadas.

No mesmo período já foram registradas 825 notificações de casos suspeitos, dos quais 676 tiveram resultado negativo ou foram descartados clinicamente. A doença já foi confirmada em 43 bairros/localidades da cidade, porém não houve casos graves nem óbitos.

OBemdito com Assessoria

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Porto Camargo