Paraná

Mercadorias estrangeiras são interceptadas após serem despachadas de Umuarama para Guarulhos

Receita Federal de Maringá apreendeu R$ 2,3 milhões de mercadorias

Foto: Assessoria Receita Federal
Mercadorias estrangeiras são interceptadas após serem despachadas de Umuarama para Guarulhos
Jaqueline Mocelin
OBemdito
11 de junho de 2021 12h53

A Seção de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho (Sarep) da Delegacia da Receita Federal em Maringá/PR, recebeu alerta da Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da 9ª Região Fiscal (Direp09) sobre mercadorias suspeitas que teriam sido despachadas por meio de transportadora localizada em Umuarama/PR com destino a Guarulhos/SP.

A transportadora possui centro regional de distribuição em Maringá por onde as mercadorias passariam. Os servidores entraram em contato com a transportadora, procurando informações sobre a mercadoria e foram informados que a carga procurada chegaria ao Centro de Distribuição somente no período da noite.

Foi solicitado, então, à transportadora, que a encomenda fosse bloqueada em Maringá para fiscalização da Receita Federal.

No dia seguinte, pela manhã, uma equipe da Sarep foi até o centro de distribuição da transportadora para verificar a carga. Constatou-se a existência de vinte volumes compostos por mercadorias estrangeiras, principalmente eletrônicos, acompanhadas por Nota Fiscal Avulsa emitida por Microempresário Individual (MEI).

A equipe, então, optou por reter a mercadoria e encaminhar para o depósito da Receita Federal em Maringá. Havia 400 smartphones, milhares de HDs SSD e outras mercadorias avaliadas em R$ 1 milhão.

Diante do grande volume de mercadorias despachadas de alto valor agregado, a Sarep decidiu efetuar levantamento junto à transportadora e identificou uma nova postagem do mesmo remetente, desta vez 19 volumes. A equipe, então, efetuou o rastreamento da encomenda para evitar que o remetente, tomando conhecimento da retenção dos primeiros 20 volumes, tentasse recuperar a nova carga despachada.

Constatada que a carga já tinha sido carregada em caminhão da transportadora que a levaria até o centro de distribuição em Maringá, os servidores, novamente se dirigiram ao local e aguardaram a chegada do caminhão. Desta vez a verificação identificou uma quantidade ainda maior de mercadorias estrangeiras, acompanhada de Nota Fiscal emitida pela mesmo MEI com o mesmo destinatário.

Havia 900 smartphones e, também, grande quantidade de HDs SSD, fones de ouvido e outros eletrônicos avaliados em R$ 1,3 milhão. As mercadorias foram retidas e levadas ao mesmo depósito da Receita Federal.

Um detalhe importante é que as mercadorias descritas nas Notas Fiscais não eram compatíveis com as mercadorias fisicamente encontradas. A Sarep irá continuar as investigações para se tentar identificar os envolvidos no crime.

O fato teve início na última segunda-feira (7) e foi divulgado na quinta-feira (10).

(Assessoria Receita Federal)

LEIA TAMBÉM