Umuarama

Umuarama: Assumu celebra 48 anos de atuação em defesa de pessoas surdas

Foto: PMU
Umuarama: Assumu celebra 48 anos de atuação em defesa de pessoas surdas
Assessoria Prefeitura
OBemdito
25 de maio de 2022 19h35

A Associação de Assistência aos Surdos de Umuarama (Assumu) está comemorando 48 anos de atuação em defesa das pessoas com deficiência auditiva. Fundada em 24 de maio de 1974, a entidade é mantenedora da Escola de Educação Bilíngue Anne Sullivan, de Educação Infantil, Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) e Educação de Jovens e Adultos (EJA) fases I e II, na modalidade de Educação Especial, além do Centro de Atendimento Especializado para alunos inclusos no ensino comum (apoio escolar).

Nesta quarta-feira, 25, uma aula comemorativa reuniu os alunos, familiares e a comunidade. Entre os convidados, o prefeito Hermes Pimentel parabenizou a direção da escola e os colaboradores, que tanto lutaram para a sua consolidação. Ao lado das secretárias municipais de Educação, Mauriza de Lima Menegasso, e de Assistência Social, Adnetra dos Prazeres Santana, e ainda do secretário de Gabinete e Gestão Integrada, André Rodrigues dos Santos, Pimentel colocou a administração municipal à disposição da entidade para reforçar a parceria.

“O trabalho realizado aqui é exemplar, garantindo a inclusão de crianças e adultos que enfrentam dificuldade para a convivência com a sociedade. Graças à escola e à Assumu, esse público pode ter seus direitos reconhecidos e melhores condições para o convívio e a integração à comunidade”, definiu o prefeito.

A diretora Lígia Oliveira Neves disse que a escola conta hoje com 22 alunos que têm aulas na parte da manhã e contraturno à tarde, junto com estudantes surdos de outros estabelecimentos de ensino do município e do Estado. Antigas presentes da Assumu e a atual, a pedagoga Mirian Marques Xavier, foram homenageadas e a professora Nádia, surda desde a infância, fez um emocionante relato da sua vida e de conquistas como a graduação no ensino superior, a pós-graduação e a perfeita convivência em família e na sociedade, apesar da deficiência auditiva.

Os convidados conheceram todas as ações de inclusão social, ensino da língua brasileira de sinais e garantia dos direitos da pessoa com deficiência, bem como os serviços oferecidos pela instituição no campo assistencial, educacional, cultural e artístico, e um grupo de alunos encenou uma adaptação da história “O feijãozinho surdo”, da autora Liège Gemelli Kuchenbecker.

A Assumu é uma entidade de caráter social sem fins lucrativos, de utilidade pública municipal, estadual e federal. Atende aos alunos de forma regular e também oferece, quando necessário, atendimento aos surdos que já frequentaram a entidade no período de escolarização. Ao longo de 48 anos a associação tem beneficiado inúmeras pessoas com deficiência auditiva. Grande parte de seus ex-alunos estão inseridos no mercado de trabalho e no ensino superior, alguns já graduados e pós-graduados.

A entidade fica na Rua Voluntários da Pátria, 2710, Jardim Tamoyo, e o telefone de contato é o (44) 3055-3843. Segundo IBGE, cerca de 9,7 milhões de pessoas no Brasil são surdas ou têm algum grau de deficiência auditiva.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

LEIA TAMBÉM