Fotos: Danilo Martins/OBemdito

Julgamento de Jean Michel começa com troca de farpas entre defesa e acusação e escolha dos jurados

O Conselho de Sentença ficou composto por cinco mulheres e dois homens

Jaqueline Mocelin Publisher do OBemdito
Fotos: Danilo Martins/OBemdito
Julgamento de Jean Michel começa com troca de farpas entre defesa e acusação e escolha dos jurados
Jaqueline Mocelin
OBemdito
29 de fevereiro de 2024 12h13

Está acontecendo nesta quinta-feira (29) o júri de Jean Michel de Souza Barros no Fórum de Umuarama. O réu é acusado de cometer um triplo homicídio no dia 8 de agosto de 2021. As vítimas foram a advogada Jaqueline Soares, 39 anos (esposa do acusado), e os pais dela, Helena Marra, 59 anos, e Antônio Soares dos Santos, 65 anos.

Todos foram mortos com golpes de faca no imóvel em que residiam, um sobrado na avenida São Paulo, nas imediações da praça do Japão. Os corpos foram encontrados na manhã do dia 9 de agosto pela funcionária da residência.

Jean Michel chegou ao Fórum por volta das 8h30 desta quinta-feira. Ele foi trazido pela Polícia Penal do Complexo Médico em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde está detido desde agosto de 2021.

Foto: Colaboração OBemdito

A sessão do júri está sendo conduzida pelo juiz Adriano Cezar Moreira, titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Umuarama. Um dos primeiros procedimentos do dia foi a apresentação de requerimentos por parte da defesa do réu de nulidade de algumas provas. Os advogados pediram para ter acesso à íntegra das imagens de câmeras de segurança coletadas pela Polícia Civil nas investigações. A alegação é de que foram apresentados apenas trechos e há partes das filmagens faltando.

Também foi informado pela defesa (capitaneada pelo advogado Adriano Bretas – entrevistado no vídeo abaixo) que o cliente não teria recebido tratamento adequado por parte da polícia e foi questionada a perícia realizada em celulares, entre outros argumentos.

As solicitações foram refutadas pelo representante do Ministério Público, o promotor de Justiça Marco Felipe Torres Castello. Houve troca de farpas entre defesa e acusação e os ânimos ficaram exaltados. O juiz interferiu e o julgamento teve sequência.

Pouco antes as 11h teve início o sorteio do corpo de jurados, composto por cinco mulheres e dois homens. Após isso o juiz instalou o Conselho de Sentença, ao qual foi concedido um tempo para ler a denúncia – prazo que terminou após às 12h.

A expectativa é de que haja uma paralisação para almoço e no período da tarde tenha início a inquirição das testemunhas.

Jean Michel é acusado pelo Ministério Público de ter cometido homicídio qualificado. A princípio as qualificadoras são: motivo fútil; mediante emprego de recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima; contra a mulher por razões da condição do sexo feminino (feminicídio); violência doméstica; e contra pessoa maior de 60 anos.

A expectativa é de que o julgamento tenha duração de até três dias, ou seja, se prolongue até sábado (2/3). Confira aqui as entrevistas que OBemdito fez na manhã de hoje com acusação e defesa.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.