Sicred
Instituto Nossa Senhora Aparecida
Redação Publisher do OBemdito

Flagrado espancando ex-mulher no trabalho, homem tenta justificar ato com suposta traição

Após ser flagrado em vídeo espancando a ex-esposa durante o expediente de trabalho na última segunda-feira (9), o suspeito, de […]

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Flagrado espancando ex-mulher no trabalho, homem tenta justificar ato com suposta traição
Redação - OBemdito
Publicado em 12 de janeiro de 2023 às 12h38 - Modificado em 12 de janeiro de 2023 às 12h38
Gastro Umuarama
Cupom Local
Porto Camargo
Atlanta Pneus
9 Espetaria

Após ser flagrado em vídeo espancando a ex-esposa durante o expediente de trabalho na última segunda-feira (9), o suspeito, de 58 anos, prestou depoimento na Delegacia de Ibiporã, no Norte do Paraná, onde tentou justificar a agressão afirmando uma suposta negligência da mulher para com os filhos e uma traição da ex-companheira.

Em depoimento, o suspeito – que praticou o ato na frente dos filhos no consultório onde a vítima trabalha – deu detalhes sobre ocorrido ao delegado Victor Dutra, que abriu um inquérito para apurar os crimes de ameaça e lesão corporal.

Ele acusou a mulher de ter um caso com o cunhado dele, pedir dinheiro para um “suposto tratamento”, além de abandonar as três crianças do casal. Além dos dois meninos que aparecem no vídeo implorando para que o pai pare de bater na mãe, os dois tem uma filha de 5 anos, que teria sido levada pela mãe no dia 23 de dezembro e não foi devolvida ao pai, que detém a guarda das crianças.

“É um absurdo o que ela fez. Tem um caso e mentiu que estava em tratamento no Hospital Câncer, por um ano, quando não viu mais os  filhos. Depois disso, pegou minha filha e agora deixa a menina com um namorado”, afirmou o suspeito.

No dia das agressões, ele afirma que foi buscar uma chave junto com os filhos e acabou sendo provocado pela mulher. Quando questionado sobre um histórico de agressões contra a vítima, ele disse que a mulher o levou à falência, tirando todas as coisas de sua casa, além de ter um histórico de negligência dos maus tratos sofrido dos filhos pelo meio-irmão adolescente, filho da vítima.

“A paciência chega a um limite e ela monta em cima da Lei Maria da Penha”, declarou.

MEDO CONSTANTE

A vítima acusa o ex-companheiro de agredi-la durante todo o período em que estiveram casados, que durou aproximadamente 10 anos. “Desde de 2013, eu sofro agressões e me separei quando ele foi preso. Mesmo assim, continua me ameaçando. Ele já ficou de tornozeleira eletrônica por meses”, disse a mulher durante entrevista ao portal RIC Mais.

A mãe das crianças afirmou que fez o tratamento contra um câncer e diz não entender o motivo das acusações do ex-marido. Além disso, ela afirma que se preocupa com os filhos, apesar das divergências sobre a guarda das crianças. “Ele não tem nada a perder e meus filhos estão com ele. Meu medo é ele matar as crianças e depois se matar”, declarou a mulher.

A mulher ainda detinha uma medida protetiva contra o agressor, porém esta foi revogada pela Justiça no dia 8 de dezembro. Ela garante que não sabe o motivo para a suspensão.

Nesta quinta-feira (12), ela será ouvida novamente na Delegacia, onde será acompanhada de uma psicóloga que auxiliará os profissionais a avaliar o pedido de prisão preventiva contra o suspeito.

SOB INVESTIGAÇÃO

A advogada de defesa, Soraya Rocha Botega de Luca, afirmou que o inquérito vai esclarecer os fatos e que já oficiou o Conselho Tutelar, pois o pai não tem informações sobre a filha de 5 anos que foi levada no final do ano. Ela confirmou que a guarda das crianças está com o pai.

(Redação e RIC Mais)

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Porto Camargo