Paraná

Município estuda produzir energia solar para abastecer escolas e prédios públicos

Foto: Assessoria PMU
Município estuda produzir energia solar para abastecer escolas e prédios públicos
Redação
OBemdito
14 de janeiro de 2022 18h57

Por orientação do prefeito Hermes Pimentel, a Secretaria Municipal de Educação desenvolve um estudo para implantação de painéis solares e produção de energia para abastecer os mais de 40 estabelecimentos de ensino da rede municipal. O prefeito inclusive já solicitou a elaboração de orçamentos e projetos com opções para implantação do sistema, que permitirá uma grande economia na conta de energia elétrica.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Mauriza de Lima Menegasso, o município gasta cerca de R$ 190 mil mensais com a conta de energia das instituições educacionais. “Temos hoje 22 escolas, 19 centros de ensino infantil e mais sete estabelecimentos de apoio ligados à área de educação”, informou. Em dezembro passado, por exemplo, foram gastos R$ 51,5 mil de energia nos CMEIs e R$ 139,3 mil nas escolas.

“Como houve essa sobra de recursos do ano passado, devido à economia proporcionada pelas aulas remotas – em virtude da pandemia de coronavírus –, amadurecemos a proposta de investir na energia solar e reduzir a conta de luz, podendo reverter os recursos poupados em outras melhorias para a educação”, acrescentou a secretária.

Como as aulas foram remotas na maior parte do ano letivo, o município reduziu as despesas com transporte escolar, água, luz e materiais de manutenção dos estabelecimentos de ensino. São esses recursos que permitem agora novos investimentos. Para o prefeito Pimentel, a energia solar é o futuro. “É energia limpa, relativamente barata – após os custos de implantação – e ambientalmente correta, pois permite reduzir a dependência da energia hidrelétrica”, apontou.

A intenção do prefeito é estender a alternativa para outros setores da administração municipal. “Podemos instalar painéis solares na nova Estação Rodoviária e implantar climatização sem aumentar a conta de luz, e também no Paço Municipal e demais setores. É claro que faremos todos os estudos de viabilidade, os projetos técnicos necessários e investiremos conforme a disponibilidade de recursos, sem comprometer o equilíbrio financeiro do município”, acrescentou.

“Com energia solar a economia será bastante expressiva e poderemos reinvestir os recursos poupados em áreas prioritárias”, completou Pimentel.

(Assessoria PMU)

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

LEIA TAMBÉM