Umuarama

Seis empresas disputam a administração da Zona Azul de Umuarama

Estacionamento rotativo aguarda nova fase de recurso para prosseguir com licitação

Foto: Assessoria PMU
Seis empresas disputam a administração da Zona Azul de Umuarama
Jaqueline Mocelin
OBemdito
25 de julho de 2021 15h33

O sistema de estacionamento rotativo em Umuarama – Zona Azul –, segue aguardando o decorrer dos prazos estabelecidos pela lei. A concorrência pública havia sido interrompida quando quatro empresas que participavam do processo tentaram a impugnação, que foi negada por unanimidade pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR). Agora, a próxima fase será a apresentação de apólice de seguro das propostas pelas seis empresas participantes da disputa.

A reativação da Zona Azul, em moldes diferentes da versão anterior, é bastante aguardada, tanto por comerciantes quanto por consumidores, que têm muita dificuldade para estacionar seus veículos na área central da cidade.

O secretário de Defesa Social, Valdecir Capelli, explica que a administração municipal tem a determinação de implantar um sistema justo, em que os usuários paguem o mínimo possível, garantindo tanto a rentabilidade à concessionária, como que as vagas existentes nas vias tenham a rotatividade esperada para o comércio fluir melhor.

A comissão de licitação é presidida por Dianês Maria Piffer, que é diretora da Umutrans. Ela detalha que a concessão contempla a implantação, operação e gestão do sistema de estacionamento rotativo em formato digital, incluindo a distribuição de créditos, a disponibilização de tecnologia aos munícipes por meio de parquímetros, pontos de venda, aplicativo digital e a manutenção de todos os elementos do respectivo sistema, necessários ao seu funcionamento.

Após a apresentação das garantias renovadas já nos próximos dias, as seis empresas devem apresentar também a declaração de manutenção dos preços propostos. Após esse trâmite, a próxima fase será a abertura dos envelopes.

“Como determina a legislação brasileira, para cada fase de um processo licitatório há o estabelecimento de um prazo para apresentação de recursos, desta forma, não há como estabelecer com precisão quando o município volta da Zona Azul. Nossa expectativa é de que, se nenhum recurso for interposto, antes do final do ano teremos o sistema de estacionamento rotativo pago funcionando”, analisa Capelli.

(Assessoria PMU)

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

LEIA TAMBÉM