Foto: Poliedro/Divulgação

Brasil

Estudante de medicina ganhou 5 vezes na loteria após suposto desvio de quase R$ 1 milhão

Foto: Poliedro/Divulgação
Estudante de medicina ganhou 5 vezes na loteria após suposto desvio de quase R$ 1 milhão
Redação
OBemdito
18 de janeiro de 2023 12h51

A estudante da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), suspeita de desviar quase R$ 1 milhão das verbas da comissão de formatura da turma, fez uma série de apostas na loteria após ter transferido o dinheiro dos estudantes para uma conta pessoal em 2021 e chegou a ganhar cinco vezes na Lotofácil, em 2022, faturando aproximadamente R$ 326 mil com os jogos.

De acordo com a Polícia Civil, Alicia Dudy Muller Veiga, de 25 anos, teria recebido os valores após realizar dezenas de jogos de alto valor em uma lotérica na Zona Sul de São Paulo entre os meses de abril e julho de 2022.

Os peritos ainda apuraram que em sua última tentativa de fazer uma aposta, a jovem teria aplicado um golpe no estabelecimento que gerou um prejuízo de R$ 192 mil ao comércio, de acordo com a Delegacia Especializado em Investigações Criminais (Deic) de São Bernardo do Campo.

A nova descoberta sobre dinheiro obtido nas lotéricas surgiu durante as investigações sobre o montante da formatura que, segundo a suspeita, foi perdido após um golpe aplicado pela empresa Sentinel Bank, com sede em Umuarama. De acordo com os proprietários da lotérica, a jovem vinha desde abril realizando apostas de cerca de R$ 9 mil diariamente.

No dia 12 de julho de 2022, quando ela já havia gasto cerca de R$ 461 mil em apostas e construído amizade com os funcionários, ela tentou fazer uma série de jogos na LotoFácil no valor de R$ 891.530, e para tal, apresentou como prova de pagamento, um comprovante de agendamento para a transferência via Pix.

Os jogos começaram a ser registrados pelas funcionárias, porém a gerente desconfiou da situação e indagou à suspeita sobre quando o dinheiro seria depositado. Não obtendo uma resposta convincente, ela ordenou que os jogos fossem interrompidos, porém a jovem já havia recebido os canhotos referente a R$ 193 mil em apostas, gerando prejuízo ao estabelecimento, que procurou a polícia e um inquérito foi aberto por suspeita de lavagem de dinheiro e estelionato.

Suposto investimento

Alicia Dudy está sendo investigada suspeita de ter desviado R$ 927 mil do fundo de formatura da faculdade de Medicina. Em sua defesa, ela afirmou que foi vítima de um golpe de aproximadamente R$ 800 mil aplicado pela corretora Sentinel Bank, com sede em Umuarama, que foi alvo de investigação da Polícia Federal em julho de 2022.

Ela, que era a presidente da comissão responsável pelo dinheiro, afirmou que teria transferido a quantia arrecadada para uma conta pessoal, e aplicado cerca de R$ 800 mil na corretora. Segundo ela, o restante foi utilizado para pagar advogados que tentaram recuperar o valor perdido.

“Eu não tinha experiência em investir, então eu fiz o que parecia o óbvio e seguro na época, que era procurar uma investidora. Nosso dinheiro foi todo repassado pra Sentinel Bank, uma ‘investidora’ que no final das contas não se passava de um grande golpe e nunca mais retornou nem com o dinheiro investido, nem com os rendimentos”, afirmou Alicia em uma mensagem no grupo de WhatsApp da comissão.

Com o acontecido, cerca de 110 alunos foram prejudicados. A formatura, a colação de grau e o baile estavam previstos para serem realizados ainda no início de 2024.

Em nota, membros da comissão de formatura da turma de Medicina da USP responsabilizaram a jovem. “Descumpriu nosso Estatuto ao movimentar esse montante sem a assinatura de nenhum outro membro e transferindo-o a uma conta pessoal sua”, declararam.

Sentinel Bank

Em julho de 2022, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão contra um grupo criminoso que se apresentava como investidores da bolsa de valores para captar recursos de vítimas para práticas como a chamada “Pirâmide Financeira”. Na época a PF revelou que o grupo movimentou mais de R$ 200 milhões com os golpes aplicados.

Mais de 70 policiais da PF e 15 servidores da Receita Federal cumpriram mandados de busca e apreensão em Umuarama – atual cidade da líder do esquema e de ao menos duas sedes da quadrilha – e também Guaíra, Douradina, Foz do Iguaçu e Curitiba.

Apesar de concentrar suas atividades na capital paranaense e na região Oeste e Noroeste do Estado, o grupo também fez milhares de vítimas em São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina, arrecadando mais de R$ 200 milhões com os golpes de falso investimento em bolsa de valores e criação de empresas de fachada, como a empresa Sentinel Bank, cuja estudante da USP afirma ter investido o dinheiro.

(Redação, com informações UOL)

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.