Saúde

Colaboradoras do Sesc Umuarama contam experiências relativas ao aleitamento materno

Cicély e seu filho Miguel
Colaboradoras do Sesc Umuarama contam experiências relativas ao aleitamento materno
Jaqueline Mocelin
OBemdito
3 de setembro de 2021 21h04

Os integrantes do Sesc Umuarama tiveram um momento muito especial na última semana. Duas colaboradores contaram sobre suas experiências relativas ao aleitamento materno.

A atividade faz parte da Campanha Agosto Dourado, que visa incentivar a amamentação e a doação de leite humano. Line e Cicély prestaram seus depoimentos sobre a doação de leite (foram mais de 50 litros doados) e falaram sobre a importância do alimento para os bebês prematuros da UTI neonatal.

Line Franciele falou compartilhou parte de sua história. “Minha gestação foi de alto risco. Meu filho Arthur Gael, nasceu com 32 semanas, pesando 1,4 kg e medindo 45cm. Foi direto para a UTI Neonatal e eu não pude amamentá-lo no peito, e acariciar como toda mãe sonha…”.  

A mamãe seguiu contando que “felizmente existem pessoas incríveis que doam leite materno. E graças a esses verdadeiros anjos, meu bebê mesmo em uma incubadora recebeu o aleitamento materno. Durante os 36 dias que permaneceu internado, o leite foi fundamental para a recuperação, saúde e todo o processo de desenvolvimento do meu filho”.

Atualmente o Arthur Gael tem 10 meses. “Ele é um menino saudável, alegre e super sapeca”, afirmou Line.

Cicély (Ciça), mãe de Miguel, falou sobre a experiência de doação de leite materno. “Obtive a informação que os bebês que não possuem seu trato digestivo formado e são alimentados pelo leite artificial são mais acometidos pela enterocolite necrosante (inflamação e necrose de partes do intestino). Isso fez meu coração doer, pois além de estarem lutando pela vida, esses pequenos guerreiros teriam mais essa batalha, que com todas as vitaminas e anticorpos presentes no leite materno, a taxa dessa doença é muito menor”.

Ciça continuou relatando que “por 1 ano e 9 meses doei não somente o alimento para os bebezinhos na UTI neonatal, mas também amor e esperança de uma recuperação mais rápida desses pequeninos tão especiais, que estão ansiosos para ir para casa. Aprendi que quando doamos, é o nosso coração que se enche de alegria e amor! Cada gota do leite materno pode salvar uma vida e toda uma família! Se você conhece alguém que amamenta ou está gestante, fale sobre a doação de leite materno”.

A atividade com as colaboradoras do Sesc aconteceu em dois períodos. De manhã elas estiveram no Centro de Referência Materno Infantil (CRMI) e a tarde no Hospital Norospar, com a participação do Governador Distrital do Rotary, Wilson Pereira de Godoy e sua esposa, Hebe Andreia Perry Pereira de Godoy (que doaram equipamentos para a inauguração do Banco Coleta de Leito na cidade).

“Histórias como essas sensibilizam outras pessoas a também doarem leite humano e nos enche de alegria, esperança e amor”, informou Thaís Mariane dos Santos, gerente do Sesc Umuarama.

(Redação e Assessoria Sesc)

Line e seu bebê Arthur, que nasceu prematuro
Miguel
Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

LEIA TAMBÉM