Instituto Nossa Senhora Aparecida
Sicred
Redação Publisher do OBemdito

Bebê de 3 meses morre em UPA; médico suspeita de abuso sexual e pais são levados à delegacia

A situação ocorreu na madrugada do último sábado (29)

Foto: Reprodução/Banda B
Foto: Reprodução/Banda B
Bebê de 3 meses morre em UPA; médico suspeita de abuso sexual e pais são levados à delegacia
Redação - OBemdito
Publicado em 30 de junho de 2024 às 17h07 - Modificado em 30 de junho de 2024 às 17h09
Gastro Umuarama
Atlanta Pneus
Porto Camargo
9 Espetaria
Cupom Local

Uma bebê de três meses morreu na UPA Sítio Cercado, em Curitiba, na madrugada deste sábado (29). A princípio, a causa da morte foi atribuída a problemas respiratórios, mas a situação evoluiu para um caso policial após o médico de plantão identificar sinais de possível abuso sexual na região genital da criança.

Os pais, moradores do bairro Pinheirinho, levaram a bebê até a unidade com dificuldades respiratórias. Tentativas de reanimação foram realizadas, mas a criança não resistiu.

Segundo o aspirante Russi, do 13º Batalhão da Polícia Militar, o médico que atendeu a bebê realizou exames complementares após o óbito e notou lesões na região genital que não eram compatíveis com a idade da criança.

“A bebê deu entrada em estado cianótico, com falta de ar e extremidades roxas. Após entrar em parada cardiorrespiratória e falecer, foram encontrados sinais de lesões que levantaram suspeitas de violência sexual”, afirmou.

Os pais alegaram que administraram um medicamento errado, o que teria causado a reação adversa. “O casal disse que a criança tinha problemas respiratórios e que deram dipirona, causando uma alergia. Por isso, trouxeram ela à UPA do Sítio Cercado”, explicou o aspirante.

Diante da suspeita, os pais foram detidos e encaminhados ao Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) para prestar esclarecimentos. “Eles serão ouvidos e exames do IML determinarão se houve ou não violência sexual”, detalhou Russi.

De acordo com o Conselho Tutelar, o casal possui histórico de negligência com os outros dois filhos, de quatro e sete anos. “Já há um acompanhamento do Conselho Tutelar devido a casos anteriores de negligência”, concluiu o aspirante.

Os resultados dos exames do IML serão cruciais para elucidar as circunstâncias da morte e das possíveis agressões sofridas pela criança.

OBemdito com Banda B

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Uvel
Porto Camargo