Sicred
Instituto Nossa Senhora Aparecida
Graça Milanez Publisher do OBemdito

Família do San Marino reativa tradicional Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes

Mãe, filhas, netos e amigos trabalham juntos, almejando voltar para a avenida já no próximo carnaval; estratégias em busca de verbas estão sendo traçadas

Marilza Quintino, desde 1987 à frente da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes - Foto: Danilo Martins/OBemdito
Marilza Quintino, desde 1987 à frente da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes - Foto: Danilo Martins/OBemdito
Família do San Marino reativa tradicional Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes
Graça Milanez - OBemdito
Publicado em 30 de junho de 2024 às 18h24 - Modificado em 1 de julho de 2024 às 10h03
9 Espetaria
Porto Camargo
Atlanta Pneus
Gastro Umuarama
Cupom Local

‘Ô abre alas’ que ela quer passar: a Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes promete voltar com todo entusiasmo possível e fazer bonito na Avenida Paraná já no carnaval de 2025. Depois de uma pausa de oito anos, o plano é reconquistar os patrocinadores e apoiadores para concretizar o desejo [o último desfile foi em 2016].

À frente dos trabalhos está a presidente, Marilza Quintino, 79 anos, que fundou a Unidos junto com o marido, Armando da Silva [em memória], em 1987. “Foram muitos carnavais, muitos desfiles feitos mais por amor à causa do que outra coisa”, comenta Marilza, se queixando da falta de valorização que sempre houve por parte das lideranças.

“Mas vejo que isso está mudando… Em função das políticas públicas que defendem os direitos das minorias acredito que teremos, desta vez, o suporte que merecemos, afinal, carnaval é uma tradição cultural, é arte, está na veia do brasileiro”.

Em Umuarama, essa arte vem da periferia para o centro da cidade, onde, lá nos bons tempos, atraia mais de três mil pessoas. “Umuaramenses de toda a cidade lotavam as calçadas da Avenida Paraná; essas pessoas iam nos assistir porque gostavam, porque era um evento que promovia alegria, interação; nosso esforço, de agora em diante, tem por objetivo reavivar o espírito carnavalesco, resgatando também esses fãs, tirá-los da apatia nesses dias em que o país inteiro se envolve com essa festa maravilhosa”, argumenta a fundadora.

2 Unidos
Do arquivo da Unidos: organizadores caprichavam nas fantasias

Ela diz que agora tem mais tempo para se dedicar ao projeto, por estar aposentada, e conta com a ajuda das filhas, Yara, 44 anos, e Yeda, 42 anos, que desde crianças participam dos propósitos da Escola; e conta também com os netos, Murillo, 23 anos, Maryana, 12 anos, Luan, 11, e Gustavo, 7, que também herdaram a paixão incondicional pelo samba. “A terceira geração já dá mostras de que o futuro da Escola está garantido”, orgulha-se Marilza.

Mas ela reconhece que, sem a participação dos voluntários, nada acontece. Além dos passistas que compõem as alas e os que integram a bateria, tem muita gente envolvida num desfile, principalmente nos bastidores; entre eles, costureiras, compositores do samba-enredo, instrutores, motoristas… Somando, o número passa de cem. “Todas essas pessoas ‘vestem a camisa’, por isso temos que ressaltar o valor que um trabalho desse nível alcança… e esse valor é imensurável”.

A ordem agora é acelerar o planejamento do desfile para correr atrás de verba. “Vamos tentar via Lei Rouanet e também no corpo a corpo, visitando empresários, reafirmando a importância do evento para não deixar a cidade sem carnaval; estamos confiantes”, arremata a presidente da Unidos.

020
Do arquivo da Unidos – Yara Quintino, filha dos fundadores, é uma das que atuam na ‘cabeça’ da Unidos

Sobre a Unidos

Com a razão social Grêmio Recreativo e Cultural Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes, a Unidos formaliza-se como entidade sem fins lucrativos, com missão exclusiva de prestar serviços culturais, filantrópicos, sociais, ambientais e promocionais.

Entre seus objetivos estão divulgar a cultura e promover a arte do samba brasileiro; realizar anualmente desfile, com sua música, samba-enredo, suas práticas e suas tradições; e preservar e difundir a arte e a cultura dos desfiles das escolas de samba, valorizando sua ancestralidade, tradições, qualificação, valorização, liberdade de criação e aperfeiçoamento técnico de seus artistas.

4 Unidos
Do arquivo da Unidos: ala das baianas era presença sempre confirmada nos desfiles da Unidos

E mais: promover intercâmbio cultural de artistas e demais interessados através de oficinas, espetáculos, seminários, feiras, shows, workshops; e estimular o espírito de solidariedade entre os integrantes da entidade, sem distinção de raça, cor, sexo, religião, além de fomentar ações que contribuem para manter viva a memória da cultura popular brasileira.

5 Unidos
Do arquivo da Unidos: desfiles reuniam passistas de vários bairros de Umuarama
Desfile 25 Anos 1
Do arquivo do fotógrafo Danilo Martins: Desfile dos 25 anos da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes
Desfile 25 Anos 7
Do arquivo do fotógrafo Danilo Martins: Desfile dos 25 anos da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes
Desfile 25 Anos 8
Do arquivo do fotógrafo Danilo Martins: Desfile dos 25 anos da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes
Desfile 25 Anos 4
Do arquivo do fotógrafo Danilo Martins: Desfile dos 25 anos da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes
Desfile 25 Anos 6
Do arquivo do fotógrafo Danilo Martins: Desfile dos 25 anos da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes
Desfile 25 Anos 3
Do arquivo do fotógrafo Danilo Martins: Desfile dos 25 anos da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes
Desfile 25 Anos 5
Do arquivo do fotógrafo Danilo Martins: Desfile dos 25 anos da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes
Desfile 25 Anos 2
Do arquivo do fotógrafo Danilo Martins: Desfile dos 25 anos da Escola de Samba Unidos da Vila Tiradentes

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Porto Camargo