Sicred
Instituto Nossa Senhora Aparecida
Redação Publisher do OBemdito

Homem investigado pelo desaparecimento da adolescente Isis se entrega à polícia

Marcos Vagner de Souza, de 35 anos, investigado pelo desaparecimento da adolescente Isis Victoria Mizerski, de 17 anos, se entregou à polícia nesta segunda-feira (17)

Foto: Divulgação/Banda B
Foto: Divulgação/Banda B
Homem investigado pelo desaparecimento da adolescente Isis se entrega à polícia
Redação - OBemdito
Publicado em 18 de junho de 2024 às 10h41 - Modificado em 18 de junho de 2024 às 10h41
Atlanta Pneus
9 Espetaria
Porto Camargo
Gastro Umuarama
Cupom Local

O vigilante Marcos Vagner de Souza, de 35 anos, investigado pelo desaparecimento da adolescente Isis Victoria Mizerski, de 17 anos, se entregou à polícia nesta segunda-feira (17), em Francisco Beltrão. Ele era considerado foragido desde a última sexta-feira (14), quando foi expedido um mandado de prisão.

Isis desapareceu em Tibagi no último dia 6 de junho. Casado e pai de três filhos, o vigilante mantinha um relacionamento extraconjugal com a garota. A adolescente teria engravidado e, segundo familiares, Marcos planejava maneiras para que ela interrompesse a gestação.

O suspeito foi capturado a 439 km de Tibagi, onde o caso ocorreu. De acordo com o delegado de Francisco Beltrão, Ricardo Moraes Faria dos Santos, a apresentação foi voluntária.

“Houve a apresentação espontânea de Marcos Vagner de Souza junto à Delegacia de Francisco Beltrão. Marcos era considerado foragido, haja vista que ele era procurado em decorrência de suspeita de participação no desaparecimento da adolescente Isis Victoria. Marcos possui contra si um mandado de prisão de 30 dias”, afirmou.

Família

Em entrevista nesta segunda-feira, Rodrigo Mizerski, tio da garota, deu detalhes sobre o desaparecimento e divulgou prints de conversas entre ele e o suspeito. O tio afirmou que Marcos mentiu diversas vezes sobre quando teria encontrado a jovem pela última vez.

“Ele começou a falar que não a conhecia, que não sabia nem o nome dela, depois acabou contando que tinha visto ela em maio e, por fim, através de câmeras registramos que eles tinham se visto naquele dia. E aí ele acabou no interrogatório comentando que eles tinham se visto e que ele tinha deixado ela próximo da Vila São José, que seria um trajeto de cinco a seis minutos. Mas as câmeras também registraram que ele levou mais de uma hora para voltar para a cidade”, detalhou.

Antes de desaparecer, Isis enviou sua localização para a família. A polícia informou que essa mensagem foi apagada logo depois e que na sequência o celular foi desligado. Buscas foram feitas em uma área de mata, onde o celular da adolescente emitiu sinal pela última vez. Cães farejadores foram utilizados na operação.

“Ela passou uma localização para nós. Deu a entender que era um pedido de socorro, porque ela nunca fez isso. E, desde então, ela desapareceu. Agora no fim de semana a polícia conseguiu identificar que o celular dele e dela estavam a 39 quilômetros daqui de Tibagi, lá em Telêmaco Borba, no meio do mato em uma região chamada Mandaçaia”, afirmou o tio.

A família está oferecendo uma recompensa de R$ 1 mil para informações que levem à localização de Isis.

(Com informações Banda B)

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Porto Camargo