Lançoni
Sicred
Instituto Nossa Senhora Aparecida
Umuarama 69 anos
Jaqueline Mocelin Publisher do OBemdito

Menino de 5 anos conclui tratamento de radioterapia na Uopeccan com ajuda do ‘Homem Aranha’

Equipe da Radioterapia customiza as máscaras com super-heróis com o objetivo de tranquilizar as crianças e dar mais força neste momento tão delicado

Foto: Assessoria Uopeccan
Foto: Assessoria Uopeccan
Menino de 5 anos conclui tratamento de radioterapia na Uopeccan com ajuda do ‘Homem Aranha’
Jaqueline Mocelin - OBemdito
Publicado em 21 de maio de 2024 às 07h02 - Modificado em 21 de maio de 2024 às 07h06
Lançoni
Atlanta Pneus
Gastro Umuarama
Cupom Local
Porto Camargo
9 Espetaria

Se para um adulto o tratamento contra o câncer pode gerar medo e ser assustador, para uma criança é ainda mais delicado. Porém, quando se chega a um hospital e encontra uma equipe disposta a tornar esse momento o mais tranquilo possível, tudo muda.

Esse foi o caso do pequeno Anthony Kaue de Camargo Encinas que, com apenas 5 anos, começou sua luta contra um tumor cerebral. Quando chegou na Uopeccan no fim do ano de 2023 um dos protocolos do tratamento era a radioterapia, totalizando 27 sessões.

Um procedimento que, de acordo com os profissionais, é muito simples e indolor, porém, exige que o paciente fique relaxado e não se mova enquanto o aparelho libera a radiação para o local exato da doença. Algumas crianças não conseguem cumprir com esses requisitos e, para que não ocorra nenhum problema, precisam ser sedadas.

Com o objetivo de evitar a sedação e seus efeitos colaterais, a equipe do setor de Radioterapia desenvolve um trabalho de personalização das máscaras termoplásticas para imobilização. Desta forma, os pequenos ficam mais tranquilos e passam a responder melhor ao procedimento da radioterapia.

“O Anthony, quando chegou aqui no setor de Radioterapia, tinha muito medo. Fomos na sala conhecer o robô – Acelerador Linear – e ele nem queria chegar perto. Mas fomos conversando, brincando, demos uma máscara de brinquedo do Homem Aranha, que foi o personagem que ele escolheu, levou para casa, ficou testando e depois, quando retornou, fizemos a máscara do tratamento também do Homem Aranha e ele usou durante todas as sessões”, explicou a tecnóloga em radioterapia, Caroline Moresco.

Para a mãe do Anthony, Alice Cristina de Camargo, o atendimento prestado fez toda a diferença. “O carinho e a atenção que eles tiveram com meu filho ajudou muito. Para mim foi um alívio. Ele não teve nenhum efeito colateral, acredito que seja por causa desse atendimento humanizado. Ele até chorou porque não queria que acabasse, queria continuar. Na semana em que não viemos fazer, ele ficou triste, pois para ele é uma diversão vir”.

Para dar um toque ainda mais especial e deixar o paciente tranquilo, a equipe coloca uma música para tocar na sala e a pedido do menino, o louvor Bênçãos Que Não Têm Fim, foi a trilha sonora da última sessão no dia 15 de maio.

Finalizada a sessão, Anthony ganhou presentes, inclusive a máscara do Homem Aranha que o acompanhou nos últimos meses. Depois chegou a hora tão esperada: tocar o sino, um momento que foi extremamente emocionante para todos que estavam presentes.

“Sensação de alívio e gratidão. Agradeço a Deus e toda a equipe. Tudo foi um propósito de Deus na vida dele, onde ele passa ele ilumina as pessoas. Estou muito feliz”, disse a mãe.

Sobre o projeto de personalização das máscaras

Há alguns anos esse projeto de tornar o tratamento de radioterapia mais humanizado para as crianças faz parte do dia a dia do setor da Uopeccan. Afinal, durante a realização das sessões de radioterapia é obrigatório o uso de máscara termoplástica para tratar os tumores de cabeça e pescoço, face ou sistema nervoso central.

Desde então, os profissionais adaptaram as máscaras para as crianças com o tema de super-heróis. Todo o processo de adaptação e de confecção da máscara, assim como as artes, é produzido por uma equipe de técnicos de radioterapia.

Os materiais como pincel, tintas, EVA e glitter são comprados pela equipe, mas infelizmente, nem sempre eles conseguem arcar com todas as despesas, limitando a confecção e a variedade de personagens. Sendo assim, a população também pode apoiar a causa e doar esses artigos.

Para enfrentar a temida máquina de radioterapia na luta diária contra o câncer já foram escalados diversos personagens, entre eles a Mulher Maravilha, o Homem Aranha e o Homem de Ferro. Depois são feitas a máscara e a customização, de acordo com o personagem escolhido pela criança.

(Reportagem: Assessoria Uopeccan)

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Porto Camargo
Uvel