Foto: Reprodução/Redes Sociais

Cãezinhos resgatados no RS repetem movimentos de natação fora d’água

A comoção gerada pelos vídeos destaca a importância do auxílio humanitário e do cuidado com os animais em situações de calamidade

Stephanie Gertler Publisher do OBemdito
Cãezinhos resgatados no RS repetem movimentos de natação fora d’água
Stephanie Gertler
OBemdito
14 de maio de 2024 11h46

Dois vídeos que circulam nas redes sociais mostram cães aparentemente traumatizados após serem resgatados de enchentes no Rio Grande do Sul. Nas imagens, os animais movem as patas como se ainda estivessem nadando, revelando os impactos emocionais das condições adversas enfrentadas.

“São tantos dias nadando desesperados pela sobrevivência que mesmo depois de resgatados seguem nadando. Eles não têm ideia do que está acontecendo, são vítimas totalmente inocentes. Estão acuados, cansados, com fome, esperando seus tutores”, descreveu Camila Borges, responsável pela divulgação de um dos vídeos.

O outro vídeo, compartilhado pela fiscal agropecuária Raquel Cannavô, destaca um cão resgatado uma semana após o início das devastadoras inundações no estado. A filmagem, realizada pela doutora Camila Heluany, voluntária no resgate e cuidado dos animais no bairro Mathias Velho, em Canoas, evidencia o esforço humano dedicado às operações de resgate.

“Este vídeo fala por si só. Cãozinho resgatado na água uma semana após o início da maior tragédia climática no RS. O que seria disso tudo se não fossem as mãos? Se não fosse o coração? Se não fosse a doação? A doação de tempo, de conhecimento, de abrigo, de uma blusa, de um pacote de arroz, de uma toalha, de uma coberta, de 2 reais, de 1 milhão. Como estaríamos se não fosse a ação?”, refletiu Cannavô.

A comoção gerada pelos vídeos ressalta a importância do auxílio humanitário e do cuidado com os animais em situações de calamidade, evidenciando a solidariedade e empatia como pilares fundamentais frente a desastres naturais.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.