Foto: Danilo Martins/OBemdito

Saúde

Pacientes reclamam da superlotação e falta de ventilação no ambulatório da Dengue

A Prefeitura afirma que já tinha expectativa de que o movimento seria maior nesta segunda, em decorrência do acúmulo de pacientes durante o feriado

Foto: Danilo Martins/OBemdito
Pacientes reclamam da superlotação e falta de ventilação no ambulatório da Dengue
Rodrigo Mello
OBemdito
1 de abril de 2024 16h07

OBemdito recebeu nesta segunda-feira (1º) diversas reclamações de populares sobre a situação do Ambulatório Municipal criado para atender pacientes com sintomas de dengue em Umuarama. De acordo com as reclamações, além de superlotado, o local não possui ventilação.

“Fui hoje levar meu filho com autismo, o lugar é muito apertado e superlotado, pouca ventilação”, afirmou uma das pessoas. “Está um caos, lugar apertado, pouca ventilação e superlotação”, disse outro popular.

O Ambulatório para atendimento dos pacientes com sintomas da doença foi instado pela Secretaria Municipal de Saúde onde funcionava a Unidade Básica de Saúde Posto Central. Conforme a prefeitura de Umuarama, a Secretaria já tinha expectativa de que o movimento seria maior que o de costume nesta segunda-feira, em decorrência de um acúmulo de pacientes durante o feriado da Páscoa.

“Apesar disso, o atendimento transcorre normalmente, exigindo apenas um pouco de paciência dos pacientes. O município monitora de forma constante a demanda de atendimentos para apurar a necessidade (ou não) de abrir mais uma unidade”, afirmou a prefeitura em nota.

A nota destaca ainda que até o momento, o ambulatório tem se mostrado suficiente para atender aos pacientes com suspeita ou sintomas de dengue. “Em todo caso, se houver necessidade, o município já tem uma estratégia definida para abrir mais uma unidade, caso haja um aumento consistente no número de atendimentos”.

Casos de dengue em Umuarama

De acordo com o último boletim informativo da dengue divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, até o último dia 25, Umuarama acumulava 661 casos da doença no período epidemiológico, iniciado em 30/06/23. Até o último dia 23, a Secretaria somava 3.265 notificações de suspeitas de dengue, das quais 1.257 haviam sido descartadas e 1.347 permanecem em investigação.

Dentre as unidades básicas de saúde, a situação é mais crítica no Jardim Panorama, que conta com 109 casos de dengue, bem como no Posto Central (62), Guarani/Anchieta (61) e Parque San Remo (59). Já há casos confirmados da doença nas 18 UBS da área urbana e também na zona rural (12) e nos distritos de Lovat, Roberto Silveira, Santa Eliza e Serra dos Dourados.

Nesta segunda-feira um novo boletim da doença deverá ser divulgado com os números atualizados pela Secretária Municipal de Saúde.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.