Instituto Nossa Senhora Aparecida
Sicred
Redação Publisher do OBemdito

Terceirizados da coleta de lixo de Umuarama fazem manifestação por melhores condições de trabalho

A categoria também pede o pagamento de verbas de horas extras que, segundo os relatos, surgem do excesso de trabalho

Foto: Danilo Martins/OBemdito
Foto: Danilo Martins/OBemdito
Terceirizados da coleta de lixo de Umuarama fazem manifestação por melhores condições de trabalho
Redação - OBemdito
Publicado em 26 de março de 2024 às 10h49 - Modificado em 26 de março de 2024 às 16h45
Gastro Umuarama
9 Espetaria
Atlanta Pneus
Porto Camargo
Cupom Local

Trabalhadores da empresa Contestado Resíduos, terceirizada para coleta de resíduos de Umuarama, organizaram, nesta terça-feira (26) uma manifestação solicitando melhores condições de trabalho e pagamento de verbas devidas. A situação foi atendida pelo Ministério Público do Trabalho e policiais do BPFron (Batalhão de Operações de Fronteira), que estiveram na sede da empresa no início da manhã.

A manifestação aconteceu às 6h30. O procurador do Trabalho André Vinicius Melatti esteve presente e ouviu as reinvindicações da categoria, que apontou a falta dos intervalos para almoço, falta de EPIs (equipamentos de proteção individual), e principalmente a pouca quantidade de pessoas por caminhão, o que segundo os trabalhadores acarreta na sobrecarga do trabalho e consequentemente a extrapolação das horas trabalhadas por turno, que não seriam remuneradas pela empresa.

Atualmente, cada caminhão é ocupado pelo condutor e três coletores. Entretanto, segundo os trabalhadores, seria necessário pelo menos quatro coletores, pois dois ficariam na função da coleta e outros dois amontoando os resíduos para o recolhimento. Em número ímpar, uma das funções cai sobre um só funcionário, o que, segundo os relatos, pode gerar atrasos.

A extrapolação do tempo de trabalho decorrente da sobrecarga, segundo disseram os funcionários ao Dr. André Melatti, também não estaria sendo paga devidamente. “Isso gera um descontentamento do trabalhador porque eles estão extrapolando o limite da duração do trabalho e não estão recebendo adequadamente porque eles não têm ciência da suposta compensação do banco de horas que está sendo feita e nem estão recebendo, in tese, as horas extras”, explicou.

Assista abaixo a entrevista com o procurador:

A princípio, os entraves entre a Contestado e trabalhadores estão ocorrendo há vários dias. Na última sexta-feira (22) também houve uma mobilização dos funcionários na empresa, que fica na saída para Serra dos Dourados.

Nesta manhã OBemdito foi até o local, e verificou que há um mato excessivamente alto no pátio próximo aos veículos, o banheiro está excessivamente sujo e não há um refeitório ou sequer uma porta funcional na geladeira de uso coletivo.

Foi verificado também que dos cinco caminhões que deveriam ser empregados na coleta dos resíduos da cidade, somente três estariam adequados para os trabalhos, pois dois deles estão com mais de 10 anos de uso. Para piorar, um está parado devido a um pneu rasgado e o outro está com o nível de óleo muito baixo. Veja no vídeo abaixo:

Um dos funcionários também conversou com OBemdito e disse que a precarização dos serviços reflete diretamente no trabalho que está sendo executado em Umuarama. Segundo ele, bairros como o Jardim União e Topázio estão diretamente sendo afetados com o acúmulo de lixo pelas ruas. É importante ressaltar que, a pesar da manifestação no início desta manhã, os trabalhadores bateram ponto e seguiram para o trabalho normalmente.

Um representante da empresa – com sede em Porto União (SC) e que presta serviços à outros municípios – foi até o local, porém optou por não conversar com a reportagem ou dar esclarecimentos sobre a situação.

Sabendo da manifestação programada para esta terça, na tarde de segunda-feira OBemdito também perguntou à Prefeitura de Umuarama sobre a situação da coleta de resíduos na cidade. Em nota enviada às 16h13, a PMU afirmou que a empresa foi contratada mediante licitação realizada no final de 2022 e, desde janeiro de 2023, quando iniciou os serviços, atendeu ao município adequadamente. Também foi dito que recebe documentos e certidões que comprovam o cumprimento de obrigações da empresa com os colaboradores. Leia abaixo, na íntegra:

A Prefeitura de Umuarama informa que o contrato de prestação de serviço de coleta de lixo orgânico em vigor foi firmado mediante licitação realizada no final de 2022, que iniciou em janeiro de 2023. Desde então, a empresa contratada vem atendendo ao município de forma adequada e sendo remunerada em dia, conforme os termos do contrato. A Prefeitura tem recebido periodicamente documentos e certidões que mostram – até o momento – regularidade no cumprimento de obrigações da empresa com seus colaboradores. A Secretaria Municipal de Serviços Públicos acompanha de perto a execução do trabalho e atesta que a coleta de lixo orgânico vem sendo realizada dentro da normalidade.

Com os novos questionamentos sobre as condições dos veículos, situação de trabalho dos funcionários e relatos de falta de pagamento das horas extras, OBemdito novamente entrou em contato com a assessoria da Prefeitura para verificar se o posicionamento se mantém e perguntar quem seria responsável pela verificação e fiscalização das condições de trabalho dos funcionários. O órgão respondeu que estava fazendo os devidos levantamentos e até o momento da publicação desta matéria, não havia enviado uma resposta. O espaço segue aberto para resposta.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Porto Camargo