Umuarama

Prefeitura está readequando a estrada velha para Cruzeiro do Oeste, em Lovat

Nos últimos dias, a equipe também fez o cascalhamento parcial da Estrada Nakata, utilizando resíduos de asfalto retirados da avenida Portugal

Foto: Assessoria PMU
Prefeitura está readequando a estrada velha para Cruzeiro do Oeste, em Lovat
Jaqueline Mocelin
OBemdito
3 de julho de 2021 19h42

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos segue com o programa de conservação e melhorias nas estradas rurais de Umuarama. São mais de 600 quilômetros de estradas em leito natural (não pavimentadas), que exigem cuidados constantes. Nos últimos dias, a equipe fez o cascalhamento parcial da Estrada Nakata, utilizando resíduos de asfalto retirados da avenida Portugal, que passa por obras de duplicação.

Não foi utilizado o rejeito, como de costume. “Recolhemos placas de asfalto que foram descartadas das obras na Portugal e fracionamos o material em pedaços pequenos, com rolo compactador, para utilização nos trechos mais íngremes da estrada. Com isso, asseguramos melhores condições de tráfego e um serviço de maior resistência, dando mais conforto e segurança aos usuários”, disse o secretário de Serviços Rodoviários, Mauro Liutti.

Desde a última segunda-feira (28/06) a equipe está trabalhando na readequação de cerca de 1.200 metros da estrada velha para Cruzeiro do Oeste, proximidades do distrito de Lovat. “Ouvimos relatos de moradores de que há cerca de 20 anos nenhuma administração tem feito melhorias ou mesmo serviço de conservação dessa estrada”, acrescentou o secretário.

A previsão é de que o serviço seja concluído até a próxima terça-feira (6), com a possibilidade de cascalhar os pontos mais críticos. “A manutenção e as melhorias nas estradas ajudam na valorização das propriedades rurais, facilitam o acesso à rodovia – neste caso a PR-323 –, o escoamento da produção agropecuária e melhoram o acesso aos sítios e chácaras ali localizados”, comentou o prefeito Celso Pozzobom, lembrando que o distrito de Lovat tem muitas granjas e produtores de morango, entre outras culturas.

“Uma estrada bem cuidada também facilita o acesso às propriedades rurais e aproxima os moradores dos serviços públicos. Temos naquela região alguns loteamentos e mais de 12 chácaras, todas pequenas propriedades, ou seja, uma grande movimentação de residentes”, emendou o secretário.

(Assessoria PMU)

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

LEIA TAMBÉM