Cotidiano

Menor que estava em caminhão carregado com cigarros fica preso às ferragens após colisão

Acidente envolveu dois caminhões e duas carretas na BR-272, em Terra Roxa

Foto: Assessoria PRF
Menor que estava em caminhão carregado com cigarros fica preso às ferragens após colisão
Redação
OBemdito
10 de junho de 2021 16h17
Vídeo: Assessoria PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) aprendeu cerca de 50 mil maços de cigarros contrabandeados após um caminhão que carregava a carga ilícita se envolver em um acidente com outros três veículos, em Terra Roxa, na região oeste do Paraná.

Por volta das 7h desta quinta-feira (10), na BR-272, quando a equipe da PRF recebeu a informação de um acidente envolvendo quatro veículos, um deles carregados com cigarros contrabandeados.

Ao chegarem ao local, no km 543, no trevo de Terra Roxa, os policiais encontraram dois caminhões e duas carretas envolvidas no acidente. Dentre os veículos envolvidos, havia um caminhão M.Benz/ 1113 azul, carregado com cerca de 50 mil maços de cigarros paraguaios, que teria causado o acidente e com o passageiro, menor de idade, preso nas ferragens. O motorista fugiu do local e até o momento não foi localizado.

O menor, apreendido, foi socorrido e encaminhado para o pronto atendimento em Terra Roxa, onde permanecia hospitalizado na tarde desta quinta-feira e será encaminhado para a polícia judiciária quando receber alta médica.

Conforme apurado preliminarmente, o motorista do caminhão carregado de contrabando perdeu o controle da direção, invadiu a contramão e colidiu com os demais veículos.

Dos demais envolvidos no acidente, apenas um condutor dos outros veículos sofreu ferimentos e foi encaminhado para o pronto atendimento em Terra Roxa.

A faixa onde ocorreu o acidente ficou interditada, com o trânsito fluindo no sistema pare-siga pela outra faixa até a remoção dos veículos.

O caminhão e a carga de cigarros foram encaminhados para a Receita Federal.

A PRF informou que a pista pode ser fechada novamente no momento da remoção dos veículos, que ainda se encontram no local.

(Assessoria PRF)

LEIA TAMBÉM