Lançoni
Umuarama 69 anos
Sicred
Instituto Nossa Senhora Aparecida
Redação Publisher do OBemdito

Câncer aparece como 2ª causa de mortes no Paraná; esta sexta-feira é o Dia Sem Tabaco

A prática de fumar está ligada diretamente à saúde

Tabaco está ligado a vários tipos de câncer e outras doenças - Foto: Marcelo Camargo/ABr
Tabaco está ligado a vários tipos de câncer e outras doenças - Foto: Marcelo Camargo/ABr
Câncer aparece como 2ª causa de mortes no Paraná; esta sexta-feira é o Dia Sem Tabaco
Redação - OBemdito
Publicado em 31 de maio de 2024 às 20h36 - Modificado em 31 de maio de 2024 às 20h36
Atlanta Pneus
Cupom Local
Lançoni
9 Espetaria
Porto Camargo
Gastro Umuarama

Esta sexta-feira, dia 31 de maio, é o Dia Mundial sem Tabaco. A prática de fumar está ligada diretamente à saúde. O hábito está ligado a diversas doenças, a maioria evitáveis, como os enfisemas e cânceres. No caso do câncer, a doença como um todo deu um salto no Paraná. Se até alguns anos atrás era a terceira causa de morte no Estado, agora já é a segunda causa, atrás apenas dos casos cardiovasculares.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa), o câncer é a segunda maior causa de mortalidade no Estado, com um aumento de óbitos por neoplasias malignas de 128,2 para 138,95, por 100 mil habitantes, entre 2019 e 2023.

Neste período, 76.266 pessoas morreram de câncer no Paraná, sendo a maior parte (34,2%) com neoplasias malignas em órgãos digestivos, 15,4% aparelho respiratório, 7,2% mama e 7,1% genitais masculinos.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulgou ainda em 2023, um estudo que estimava que o estado do Paraná deve registrar 36.900 novos casos de câncer, anualmente, no triênio de 2023 a 2025, totalizando mais de 110 mil ocorrências. A projeção faz parte de estudo Estimativa 2023 – Incidência de Câncer no Brasil.

Em todo o país, espera-se que surjam 704 mil novos casos para cada ano do período. Desse total, 70% estão previstos para as regiões sul e sudeste. A estimativa é a principal ferramenta de planejamento e gestão na área oncológica no Brasil, fornecendo informações fundamentais para a definição de políticas públicas.

O estudo do Inca projeta que as três principais causas de câncer no estado do Paraná sejam: 3.650 casos de câncer de mama feminina; 3.430 casos de câncer de próstata; 2.560 casos de câncer do cólon e reto.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) aprovou em meados deste mês uma atualização do Plano Estadual de Atenção para Diagnóstico e Tratamento do Câncer em uma reunião da Comissão Intergestores Bipartite do Paraná (CIB/PR).

O documento está em sua fase final de elaboração e será amplamente divulgado e utilizado para nortear ações e serviços de saúde nos atendimentos de oncologia, cronograma de metas e indicadores, monitoramento e avaliação da doença, visto que a última edição do plano foi publicada em 2016.

Dentro das estratégias da Sesa, destaca-se o ofício enviado ao Ministério da Saúde em dezembro do ano passado solicitando recomposição de teto financeiro para execução de serviços contratados nesta área.

No documento a Secretaria apontou que em 2021 foram investidos R$ 299,3 milhões em procedimentos e em 2022 mais R$ 375,8 milhões, sendo que o governo federal custeou apenas R$ 175,3 milhões por ano, acarretando num déficit de R$ 124 milhões em 2021 e R$ 200,4 milhões em 2022. A demanda da Sesa então resultou em um repasse inédito de R$ 321,4 milhões enviado pelo governo federal.

Vacinas

O Ministério da Saúde anunciou, na quarta-feira (29), a distribuição de quase 1 milhão de doses da quinta remessa de vacinas da dengue, sendo 656.172 doses de reforço e 335.200 doses de ampliação. Com essa nova entrega, mais 405 municípios foram contemplados, totalizando 1.735 que estarão vacinando adolescentes de 10 a 14 anos de idade.

Para ter proteção completa contra casos graves e hospitalizações por dengue, são necessárias duas doses do imunizante incorporado no SUS. A pasta garante a entrega das duas doses para todos os municípios contemplados na estratégia de vacinação.

Devido à capacidade de produção do laboratório, as doses estão sendo entregues em parcelas. Com a quinta remessa, serão 3.659.851 doses distribuídas aos estados e municípios. Até 28 de maio, 1.122.339 doses já foram aplicadas.

O Ministério da Saúde alerta ainda que o controle da dengue é um esforço coletivo. Com 10 minutos por semana, é possível eliminar os criadouros e evitar água parada. E isso deve ser feito durante todo o ano, mesmo fora do período de maior número de casos.
(Informações: Bem Paraná)

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba as notícias do OBemdito em primeira mão.

Uvel
Porto Camargo